“CODNOMES EM UM CADERNO DE ANOTAÇÕES ME LEVOU AO INFERNO DAS TORTURAS”

Quando eu fui preso, em 4 de abril de 1969, os agentes da ditadura militar encontraram entre meus pertences um caderno de anotações.

Apesar de que no caderno só constavam “nomes de guerra”, essas anotações foram o meu inferno. Foram horas e dias de tortura para eu dar os nomes verdadeiros dos companheiros listados no caderno. Pra dar fim às torturas físicas eu tive de montar uma história. Foi o jeito que encontrei na hora , pois não sabia de meu limite pra aguentar as torturas e segurar as informações.

Aliás, a história foi coerente, bem amarrada e e confirmei em todos os centros de tortura por onde passei.

Em anexo, parte do caderno resgatado nos arquivos da ditadura  e o depoimento

.

Compartilhe:

Arquivos para download:

Deixe um comentário

Todos os campos sinalizados (*) são obrigatórios