DITADURA MILITAR NÃO POUPOU NEM OS LIBERAIS ÉTICOS. PERSEGUIÇÃO À JUIZ E PROMOTOR DE JUSTIÇA MOSTRA A ESSÊNCIA DA TIRANIA

O Juiz de Direito Aldo Fernandes foi preso por duas ocasiões durante o período da ditadura militar.

Devido às suas posições divergentes ao novo regime teve seus direitos políticos cassados nos primeiros dias do novo regime.

O doutor  Aldo Fernandes, tomou posse, em maio de 1946, como Juiz de Direito Substituto no município de Sengés. Atuou também nas comarcas de Guarapuava, Morretes, Palmas, Tibagi, Bocaiúva do Sul e Paranaguá, Curitiba, Ponta Grossa, Pitanga e Laranjeiras do Sul. Em dezembro de 1948 foi nomeado Juiz de Direito da comarca de Pitanga. Na sequência atuou nas comarcas de Piraí do Sul, Palmas, Cornélio Procópio e Londrina.

Os documentos em anexo são provas contundentes de um período de tirania, quando não foram poupados nem os liberais operadores do Direito.

Compartilhe:

Arquivos para download:

Deixe um comentário

Todos os campos sinalizados (*) são obrigatórios