DOCUMENTO MOSTRA AÇÃO DA POLÍCIA POLÍTICA DO GENERAL STROESSNER DURANTE PASSAGEM DE BRIZOLA POR ASSUNÇÃO

A volta de Brizola ao Brasil

Leonel Brizola chegou ao aeroporto de Foz do Iguaçu às 17h25 do dia 06 de setembro de 1979, após 5 489 dias no exílio, o mais longo já vivido por um político brasileiro. Ele desceu de um bimotor Piper de oito lugares que o trazia de Assunção e atravessou a pista acenando alegremente.

O voo de retorno começou em Washington, com escalas no Panamá, Lima e Assunção. Na capital paraguaia, quatro pequenas aeronaves contratadas pelo João Vicente Goulart aguardavam no aeroporto para trazer à Foz do Iguaçu a comitiva de Brizola. Ainda no aeroporto de Assunção agentes da polícia política também esperavam Brizola e seus acompanhantes. Alguns políticos do PLRA e outros partidos de oposição foram “expulsos” do aeroporto guarani e uma máquina fotográfica foi apreendida  pelos esbirros da ditadura do general Alfredo Stroessner. (Veja o documento)

Na manhã seguinte, uma sexta-feira, transportado para São Borja, a terra dos ex-presidentes Getúlio Vargas, seu padrinho de casamento, e João Goulart, seu cunhado, foi recebido pela velha guarda gaúcha trabalhista e por alguns representantes da jovem ala de esquerda, com faixas que pregavam o “trabalhismo popular e socialista”.

Compartilhe:

Arquivos para download:

Deixe um comentário

Todos os campos sinalizados (*) são obrigatórios