GRUPO DOS ONZE COMPANHEIROS, MOVIMENTO LIDERADO POR BRIZOLA PARA BARRAR O GOLPE E AVANÇAR COM AS REFORMAS (PARTE 3)

 A partir de outubro de 1963, sob o comando de Leonel de Moura Brizola, surge no Brasil o movimento denominado grupo dos onze, “grupo de onze companheiros”, objetivando incrementar as reformas prementes que o país tanto necessitava, bem como o rompimento contra o imperialismo americano e o especulativo capital estrangeiro.

Os grupos dos onze consistia na organização de “grupos de onze companheiros” (como em um time de futebol) ou “comandos nacionalistas” liderados por Leonel Brizola, em fins de novembro de 1963.

No início do ano seguinte, Brizola lança o periódico “Panfleto”, o único a ser editado, que dava as coordenadas sobre a organização dos grupos, precauções, deveres dos membros e dos dirigentes. Com a organização dos grupos dos onze, os quais Brizola fazia uma alusão a onze atletas de um time de futebol, em que os membros de cada relação de onze seriam, segundo ele, os soldados que integrariam as fileiras do Exercito Popular de Libertação (EPL) ramificados nos principais estados da união. Foram formados 5.304 grupos que resultariam num exercito de 58.344 pessoas. Sendo um nacionalista extremado, Brizola antevia a performance da oposição e lutou com todas as suas forças para evitar o golpe militar que acabaria por acontecer em 31 de março de 1964.

http://www.scribd.com/doc/126113393/onze-pdf8

http://www.scribd.com/doc/126116823/onze-pdf9

http://www.scribd.com/doc/126117724/Onze-pdf10

http://www.scribd.com/doc/126119369/Onze-pdf11

Compartilhe:

Deixe um comentário

Todos os campos sinalizados (*) são obrigatórios