RELATO DE BUSCA AO MILITANTE COMUNISTA E DEPUTADO CASSADO ADÃO PEREIRA NUNES

Eu conheci o médico e combatente revolucionário nos meus primeiros anos de militancia, aí por 1960. Ele morava em Niterói e nós, jovens militantes secundarista frequentávamos a casa dele,onde éramos recebidos com lanche e muita conversa boa.

Adão Pereira Nunes era da cidade de Campos, no Estado do Rio. Começou a combater o bom combate quando ainda estudante de medicina na militância do Partido Comunista Brasileiro – o PCB. Casou-se com dona Alaíde, outra figura boníssima e guerreira. O casal lutou a vida inteira por um Brasil melhor.

Já em 1935, militando na Aliança Nacional Libertadora, o casal sofreu com o regime Vargas e viveu um tempo na ilegalidade. Retorna à luta aberta com a anistia de 1946, com a Nova Constituição e com Dutra no poder. Luta pelo petróleo, que culmina com a lei sancionada por Getúlio criando a Petrobrás. Abrigado na legenda do PSP, Adão foi eleito deputado federal em 1962. E nessa condição, foi cassado em 1964.

Adão e Alaíde sofreram horrores, tiveram que peregrinar pelo país usando nomes falsos até que se exilaram no Chile. Quando Leonel Brizola retornou do exílio e, sem poder ficar com o PTB, criou o PDT, lá estavam Adão e Alaíde.

Para ajudar o PCB em Campos, Adão ia sempre, com um corcel modelo 1973,  de bom humor, fazendo piadas de coisas que via e ouvia e demonstrando sempre sua ternura e seu amor pela companheira de toda uma vida. Morreu e foi uma das raras vezes que chorei por alguém.

Dona Alaíde continuou na luta e, em 2010, foi homenageada na 22ª edição da outorga da Medalha Chico Mendes de Resistência, organizada pelo Grupo Tortura Nunca Mais/RJ e outras entidades de Direitos Humanos.

(Informações extraídas do blog de Avelino Ferreira)

O documento anexado é de procedencia do Departamento de Ordem Política e Social e nele os agentes da ditadura relatam a vigilancia que fizeram, em 1969, durante tres meses em frente a residencia de uma das filhas do médico. Na época surgiram notícias de que Adao Pereira Nunes teria saído do Chile,onde se encontrava exilado e voltado para o Brasil.

http://pt.scribd.com/doc/106526982

http://pt.scribd.com/doc/106526986

 

Compartilhe:

3 comentários

  1. Edson Elias disse:

    Dr. Adão amigo de meu pai o velho Edson, padrinho de minha irmã Lolinha. Por inumeras vezes ouvi histórias e lindos poemas deste maravilhoso homem. Cauteloso no que dizia, sereno em suas interpretações das informações, Adão trazia um facho de Luz por onde passava. Acredito que seu passaporte junto a Allende foi sua tranquilidade, era impossível, ao ser abordado por Adão, não parar para escuta-lo. Juntamente com Tia Alaíde formavam uma delicia de casal, quantos e quantos momentos de aprendizagem, passei com meu pai e depois sozinho com minha mãe, naquele apartamento da Visconde de Pirajá em Ipanema.
    Foi bom ter vivido com este Grande Homem!

Deixe um comentário

Todos os campos sinalizados (*) são obrigatórios